Para  maioria de nós adultos, a vida envolve uma serie de atividades padronizadas, que precisamos realizar todos os dias, ou toda semana.

Para os bebês e crianças também, existe um padrão estabelecido de atividades de rotina. Acordar, trocar o pijama, sair para brincar e ir para a escola. Retorna para a casa, brincar mais um pouquinho, jantar, tomar banho e ir para a cama.

Ou pelo menos deveria ter um padrão.  Na maioria das vezes, as atividades estão definidas, porém, a sequência e o tempo que elas deveriam ter, não estão estabelecidos.

Enquanto participamos da criação de rotina na vida de nossos filhos, talvez não possamos perceber plenamente, o papel que a organização das atividades desempenha no desenvolvimento de crianças pequenas.

 

A rotina ajuda os bebês e as crianças a aprender o autocontrole.

Rotina consistente, atividades que ocorrem ao mesmo tempo e da mesma forma a cada dia, proporcionam conforto e segurança para crianças pequenas. Se é hora de brincar, o tempo para um lanche, uma soneca . Saber o que acontecerá a seguir dará segurança e estabilidade emocional. Quando as crianças sentem essa sensação de confiança e segurança, eles são livres para fazer seu “trabalho”, que é brincar, explorar e aprender.

As rotinas orientam comportamentos e segurança positivos.

As rotinas são como instruções – orientam as ações das crianças em direção a um objetivo específico. As rotinas podem ser usadas por muitas razões, mas duas das mais importantes são: garantir a saúde e a segurança das crianças, e ajudar as crianças a aprender um comportamento positivo e responsável. Por exemplo, as crianças lavam as mãos antes de tomar lanche ou devem segurar a mão de um adulto quando atravessam a rua. Aqui está outro exemplo:

Dois anos de idade, George gosta de brincar com seus caminhões na tarde, enquanto a mãe alimenta o bebê Kira. Quando a mãe terminar, é hora de pegar papai no ponto de ônibus. Todos os caminhões devem estar guardados antes de irem. Mamãe avisa o George quando é hora de arrumar, tocando um sino especial que ela tem e dizendo: “Tudo bem, motorista, é hora de os caminhões estacionarem na garagem.” Um por um, George empurra cada caminhão até uma prancha de blocos e no balde. Dia a pós dia eles fazem isso, e todos os dias, George sabe que ele encontrará seus caminhões onde ele os colocou de volta no balde. Ele também sabe que, depois de colocar seus caminhões, ele verá o pai dele, o qual sempre o faz feliz.

As rotinas apoiam as habilidades sociais das crianças.

À medida que os bebês crescem, eles entram em contato com mais pessoas e começam a aprender padrões e rotinas para a interação social. Saudações, adeus e conversas com outros são exemplos de interações de rotina que ensinam habilidades sociais. Essas interações também são oportunidades para ajudar nossos filhos a desenvolver habilidades linguísticas.

 

Hora de brincar, hora da história antes de dormir,  e horário de refeição são atividades de rotina que trazem grande estimulação  social,  estimulação da linguagem e ampliação do vocabulário. Ao conversar, compartilhando brinquedos, aprendendo a esperar e ajudando os outros durante essas atividades, as crianças aprendem habilidades sociais importantes que os ajudarão mais tarde na escola.

 

 

 

As rotinas ajudam as crianças a lidar com as transições.

 

Dependendo do temperamento do seu filho, as transições entre as atividades podem ser fáceis ou mais difíceis. Passar da brincadeira para o almoço, o almoço para a escola, a escola para casa … e especialmente a transição para a hora da cama, pode ser um desafio. As rotinas (como rotinas para dormir) podem ajudar a tornar as transições mais fáceis. Alguns pais usam um cronômetro ou um “aviso de 5 minutos” para preparar seus filhos para uma mudança de atividade. Outros usam um livro, uma música ou uma brincadeira especial. A utilização de uma agenda com figuras, também pode ser usada em casos de maior dificuldade para as transições entre as atividades, as

 

sim fica mais visual e concreto. Os rituais especiais também podem ajudar a transição de uma criança de um cuidador para o próximo, como esta rotina:

Cada dia, Leke e sua mãe contam os passos enquanto caminham até o centro de assistência à infância. Eles deixaram o casaco e o almoço na sala. Então eles vão para a área de brinquedos onde as outras crianças estão jogando. Leke escolhe um brinquedo. Ele e sua mãe trocam “beijos de borboletas” a mãe dá adeus e vai em

 

bora.

A rotinas também é importante para os pais.

Não só a rotina e os rituais tornam as transições mais fáceis para as crianças – também ajudam a facilitar  a vida dos pais. Os estágios iniciais de se tornar mãe e pai, podem ser esmagadores e às vezes colocam uma pressão sobre o casamento. Continuar um ritual de seus primeiros anos de casamento (como uma noite ou um local de férias especial) pode ajudar. Além disso, realizar um ritual especial de sua própria infância (como um livro que foi lido para você, um pequeno-almoço especial feito para você aos sábados) pode ajudar muito na transição de um casal para uma família.

A rotina traz equilíbrio e diminui a ansiedade

Em uma rotina bem estabelecida, todas as atividades importantes estarão presentes no dia a dia. Brincar, conversar, ler, ajudar em atividades, estudar, trabalhar, autocuidado, cuidar da casa, atividades de lazer, que você não me ajuda a escolher algumas? “Juntas, contaram com cinco maçãs e colocaram-nas na cesta. Midori tentou o seu melhor para ajudar, mas essas maçãs eram difíceis de segurar! Levaram duas mãos para segurar uma maçã. “Bom trabalho!”, Disse sua mãe, “Obrigada por ajudar”.

e muitas outras. Todas essas atividades são essenciais para o desenvolvimento saudável do bebê e da criança. Com tudo em seu devido lugar, diminui estresse do corre-corre, da ansiedade do “vamos logo, estamos atrasados”, “não vai dar tempo” e da angustia do “não tenho tempo para nada”.

A rotina também é uma oportunidade importante para aprender.

 

As rotinas diárias são muitas vezes pensadas como apenas atividades de “manutenção”: horário das refeições, colocar a roupa para lavar, ir para a cama ou tomar banho. Mas essas ações cotidianas são ricas oportunidades para apoiar o aprendizado e o desenvolvimento de seus filhos, enquanto se divertem. As rotinas oferecem a chance de construir autoconfiança, curiosidade, habilidades sociais, autocontrole, habilidades de comunicação e muito mais. Faça compras no supermercado:

Midori (2 anos) e a mãe dela atravessaram o supermercado. Midori apontou para as maçãs e sua mãe disse: “Olhe para as maçãs vermelhas e as maçãs verdes. Eles não parecem gostosas? “Ela segurou um para Midori para tocar:” Sinta como são lisos. “Então ela pegou a cesta e voltou para Midori:” Por

 

Aqui, uma simples interação na seção de produtos abriu as portas para praticar habilidades de linguagem, falando, usando seus sentidos e aprendendo sobre números. Também proporcionou uma chance de estimular a autoconfiança e a autoestima de Midori, pois sua mãe demonstrou que seus pensamentos e interesses eram importantes. A mãe de Midori também mostrou que ela era capaz de fazer coisas importantes, como escolher as maçãs e ajudar nas compras.

Para o desenvolvimento saudável de bebês e crianças, ter uma rotina estabelecida, faz muita diferença. É possível potencializar  o desenvolvimento cerebral da criança. Mas deve ser criado pelos pais, ou pelos responsáveis da criança, de acordo com os costumes e características da família.

Por isso a rotina faz parte de um dos pilares do Método BRINC, essencial para o estabelecimento de tempo de qualidade.

A rotina fornece muitos elementos que proporcionam a aprendizagem, mas os dois principais ingredientes são: relacionamento e repetição.

Então, aproveite esses momentos “simples” com seu filho. Se ele está se divertindo com você, ele também está aprendendo!

 

Texto adaptado de http://www.pbs.org/parents/expert-tips-advice/2016/02/power-routines/

 

Deixe sua opinião

Olá, gostaria saber mais sobre estimulação infantil?
Powered by