Você já parou para pensar no verdadeiro papel e a importância do brincar no desenvolvimento de uma criança?

Para Mariana Monte Couri, trainer italiana no campo da educação e formação de crianças, a atividade de brincar é considerada profunda e fundamental. Podemos nutrir e promover a autoconfiança, ajudando a criar uma personalidade saudável, construir ética e habilidades sociais.

Além disso, as crianças aprendem a reivindicar seus direitos. Aprendem até mesmo a perder, tornando-a pronta para uma comunicação eficaz para entrar no mundo dos adultos. E tudo isso apenas por meio das brincadeiras.

Um estudo realizado pelo departamento de ciências da Universidade Islâmica Azad, Shahre Ghods Branch (Teerã – Irã), teve como objetivo investigar a importância do brincar no desenvolvimento mental de crianças entre 3 a 12 anos.
O estudo analisou o desenvolvimento das habilidades sociais nas crianças baseadas em:                           

  • tipo de brincadeira,
  • tempo de brincadeira, e
  • interação com o tipo de brinquedo ou brincadeira.

Foi concluído que o conteúdo do jogo é principalmente um reflexo da sua vontade interna, onde a criança tenta refletir sobre seus problemas emocionais e mentais e encontrar soluções para superá-los.

Também foi observado que , durante o ato de brincar, as crianças podem expressar seus estados internos e isso acaba se tornando uma ferramenta para a comunicação de crianças com mundo.

jogo infantil
Os jogos auxiliam na aprendizagem de regras sociais

Ao brincar, ela demonstra bondade, raiva, estresse, fracassos e inseguranças e aprende como lidar com essas emoções e a fortalecer sua autoestimaAlém disso, as brincadeiras auxiliam no fortalecimento dos músculos e ossos, e promove  desenvolvimento visual e cinestésico, impactando na estrutura fisiológica do cérebro.

Brincar é a maneira mais eficaz de estimulação do cérebro infantil,assim como das habilidades sociais e emocionais.

Para estimulação das competências sócio emocionais, pode-se inserir as seguintes brincadeiras no dia a dia:

  • jogos de tabuleiro
  • brincadeiras com regras (criada pelo adulto)
  • brincadeiras com regras (criada pela criança)

Por terem regras,  tendo ganhador ou a não a criança terá que conhecer, assimilar, compreender e praticar as regras. E assim lidar com frustrações, e autocontrole.

A brincadeira sempre imita a realidade, mas no faz de conta, ainda é um pouco mais fácil resolver os problemas. Esse processo de treino,  fortalece as habilidades emocionais, ensina a conviver em sociedade e amadurece as relações interpessoais.

Deixe sua opinião

Olá, gostaria saber mais sobre estimulação infantil?
Powered by