Parece complicado imaginar que bebês pequenos já podem ser estimulados e pode brincar. Mas nessa idade eles já aprendem e precisam de estímulos adequados.

É preciso entender que cada fase , em qualquer idade, a brincadeira de uma criança pode refletir um estágio anterior. Saber que a evolução de uma criança pode envolver diferentes estágios em diferentes momentos. Dependendo do ambiente físico e seu temperamento individual

São os diversos estímulos trazidos por objetos, pessoas, brinquedos, animais, plantas,é que despertam o interesse no bebê e na criança. As estimulações auditiva (brinquedos musicais, conversas, musicas, canções, assovios, som de pássaro, latido de cachorro), visuais (móbile, movimento das pessoas ao seu redor, carro passando, cachorro pulado, pássaro voando), táteis (água, brinquedos de madeira, de plástico, de pelúcia, pele, cobertor, toalha, espuma da banheira), vestibulares (balanço, movimento do colo do adulto).

  • Tudo que o rodeia, é estímulo!

Sendo seu primeiro contato com o olhar, depois vai desenvolvendo coordenação olho-mão para poder, por volta dos quatro meses, pegar voluntariamente o objeto de interesse.

Durante os seguintes meses, a preensão vai se aperfeiçoando. E o bebê consegue segurar objetos de diferentes formatos: quadrado, triangular, cilíndrico, redondo. E então além da visão e das mãos, utiliza-se da boca para descobrir as qualidades e propriedades dos objetos.

  • E aos seis meses, o bebê leva tudo à boca.

Imagem relacionada

É essa exploração ativa do objeto que faz com que a criança descubra e aprenda sobre as propriedades dos objetos (duro, macio, leve, áspero, frio).

A motricidade continua evoluindo, e ele, durante o primeiro ano, consegue segurar objetos bem pequenos, entre o polegar e o indicador. Tudo que achar no chão vai pegar e experimentar! também já consegue virar as paginas de um livro de folhas duras.

Aos dezoito meses a criança repete frequentemente as mesmas atividades. Isso lhe permite descobrir as características e possibilidades de ação dos objetos.

  • É a brincadeira do exercício pela qual ela aprende como funciona os objetos.

Essa aprendizagem acontece por tentativa e erro.

A exploração do ambiente ocorre, após a descoberta de seu corpo nos primeiros meses. E conforme a maturação vai acontecendo ele se interessa em mudar de posição (barriga para baixo, barriga para cima, rola, senta). E então, após algum tempo de maior coordenação de seus movimentos e mais desenvolvimento, começa a se deslocar (rasteja, engatinha e anda)

Essas varias posições possibilitam o bebê a conhecer ainda melhor seu corpo. As possibilidades de movimento e acima de tudo o ambiente que ele está. A exploração é mais ativa. O que necessita de muito mais cuidado dos pais e cuidadores em relação ao objetos pela casa.

 

A maior descoberta para o bebê, é o quanto ele pode explorar e agir sobre o mundo. O som que ele pode produzir batendo um objeto no outro, colocar objetos um sobre o outro numa torre e depois derruba-los. Acender e apagar a luz.  Fazer sua mãe aparecer quando grita. fazer objetos desaparecerem quando o solta.

Com isso o bebê começa a integrar a noção de ação e reação, permanência do objeto. Ou seja, que tudo continua existindo mesmo que ele não esteja vendo. As brincadeiras de esconde-esconde, e de procurar objetos dentro da caixa, embaixo do pano, ajudam a reforçar esse conhecimento.

O interesse é pelo adulto da família imediata. Ou seja, de quem ele tem mais contato e convivência. Não apresenta muito interesse por outra criança, ela brinca sozinha.

  • O ambiente seguro é fundamental.

Resultado de imagem para baby black playing

Nessa idade não é necessário, nem aconselhável que a criança tenha acesso a tablets ou celulares. 

E sem duvida nenhuma, o brinquedo de maior sucesso, é o adulto disponível, deitado no chão e disposto às suas fantasias e exploração. Às suas descobertas e experimentações. Ao olhar carinhoso e de apoio de quem o bebê confia.

Próximo post falaremos sobre o desenvolvimento do brincar de 18 meses aos 03 anos. Até lá!

 

Referência: Ferland, Francine. O Modelo Lúdico: o brincar, a criança com deficiência física e a Terapia Ocupacional.
                https://www.seriouslykids.com.au/the-stages-of-play-for-a-child/

 

Deixe sua opinião

Open chat
Olá, gostaria saber mais sobre estimulação infantil?
Powered by