As brincadeiras na natureza fazem muita diferença no desenvvolvimento infantil. Veja nesse artigo os benefícios dessa interação e alguns exemplos de como aproveitar bem a natureza para brincar e aprender.

Em uma era de redes sociais, TV a cabo e Youtube e aplicativos de todos os tipos, a geração atual vem limitando drasticamente sua oportunidade de interagir com o meio ambiente. Famílias vivem uma correria diária, o que faz com que seja cada vez mais difícil acompanhar a rotina dos filhos. As crianças, por sua vez, passam mais tempo no mundo (dos games e no computador) virtual que no mundo real, brincando do lado de fora. No livro “A última criança na natureza”, o escritor Richard Louv chama esse fenômeno de “distúrbio de déficit de natureza”.

Adquirir informação teórica a respeito do meio ambiente não é suficiente para o desenvolvimento infantil. Só informação, sem experimentação, não traz conhecimento.

Quando as crianças deixam de conviver com o mundo natural, principalmente para brincar, elas sofrem mudanças negativas nas áreas emocionais, intelectuais, sociais e físicas.

Dedicar um tempo exclusivo para brincar em parques, quintais e  pracinhas ajudam no desenvolvimento mental e psicológico das crianças, além de auxiliar na produção de vitaminas. Estimule mudanças de foco da visão, gasto de energia, conhecimento de seu próprio corpo, diminuição de estresse, conhecimento de espaço, entre muitas outras explorações.

Alguns benefícios das brincadeiras na natureza

De acordo com estudos realizados por cientistas da Universidade de Essex, localizada no Reino Unido, apenas cinco minutos do que eles chamam de “exercício verde” já afetam rapidamente o bem-estar e a autoestima infantil, além de:

  • estimular a autodisciplina,
  • estimulação sensorial (cheiros, texturas, cores, iluminação)Brincadeiras na natureza ajudam no desenvolvimento cerebral e afetivo
  • cooperação
  • imaginação
  • curiosidade
  • tranquilidade
  • criatividade
  • flexibilidade
  • estimula a empatia
  • olhar para o outro ser e como prezar por eles
  • alegria
  • autoconhecimento

Portanto, os benefícios de brincar e explorar a natureza para o desenvolvimento cerebral infantil estão muito claros. A natureza é uma ferramenta que ajuda as crianças a terem experiências tanto com a fauna e a flora quanto com elas mesmas. Subir em uma árvore, por exemplo, é aprender a se responsabilizar por si mesmo e avaliar riscos, autonomia, criar estratégia, analisar o espaço, a altura e seus próprios movimentos corporais.

São excelentes momentos para reforçar o conhecimento de muitas habilidades e estimular o desenvolvimento de outras. São conhecimentos essenciais para fortalecer as conexões cerebrais e para atividades futuras que as crianças utilizarão, na escola e no dia a dia.

As melhores lembranças de muitos dos adultos de hoje não estão ligadas a ficar dentro de um quarto pela maior parte do tempo, e sim, à diversão de brincar. Andar ou correr pela grama, escalar árvores, rolar na terra e fazer castelos de areia, entre tantas outras coisas que eles aproveitaram melhor quando foram mais jovens. No entanto, apenas 21% das crianças de hoje tem um tipo de rotina que inclua brincadeiras na natureza.

Exemplos de brincadeiras na natureza

Estar perto da natureza expõe os seres humanos a coisas que estão vivas e se desenvolvendo, aguçando a curiosidade e o instinto de exploração. Além disso, o ambiente natural proporcionaa calma para o organismo. Pisar descalço na grama, na água, na área, promove um grande estímulo sensorial,  grande número de conexões entre muitas áreas cerebrais. Um adulto como guia durante o tempo de convivência com a natureza permite às crianças aprenderem gentileza e respeito ao meio ambiente.

Podem ser realizadas  atividades como:

  • caminhada,
    Aproveitando a curiosidade em brincadeiras na natureza
    Aproveitando a curiosidade para explorar e conhecer tudo que está disponível na natureza.
  • trilhas,
  • explorar flores, árvores, insetos e animais
  • jogar bola na grama,
  • visitar parques,
  • plantar sementes,
  • pisar, rolar nas folhas
  • juntar folhas, galhos, flores para fazer colagem
  • molhar árvores
  • descer morros escorregando no papelão
  • pega -pega
  • fazer piquenique e limpar todo o espaço depois,
  • e o que mais sua imaginação puder inventar
  • observar como outros animais precisam da natureza para sobreviver.

O papel das famílias, além de garantir o desenvolvimento completo das crianças, também é de formar futuros cidadãos. Por isso, é importante fazer determinadas reflexões: Como as crianças irão se preocupar com o meio ambiente se elas não aprenderam, na prática, que dependem dele? E como elas poderão integrar a sociedade de maneira justa e positiva se não compreendem o que é respeito a todo e qualquer tipo de vida? O contato com a natureza é tão essencial quanto as vitaminas que nutrem o organismo. É necessário incluir esse momento de interação na rotina das crianças, em doses regulares e frequentes.

Vamos ampliar os espaços da brincadeira, proporcionando desenvolvimento saudável, consciente e pleno de nossas crianças.

 Fontes: The Guardian e NaturaLearning.Org

Deixe sua opinião

Olá, gostaria saber mais sobre estimulação infantil?
Powered by